Por que fazer o exame do teste do pezinho

Por que fazer o exame do teste do pezinho


Assim que o bebê nasce, a emoção é tanta que só queremos ficar encorujando o pequeno, porém, alguns exames, como o teste do pezinho, são muito importantes por diagnosticarem doenças cujos sintomas não aparecem no nascimento, e fazendo o exame do pezinho é possível detectar até 46 tipos de doenças. A descoberta precoce ajuda a antecipar o tratamento, antes mesmo do aparecimento dos sintomas. Na maioria das vezes, são doenças graves como retardo mental, deficiência de crescimento, etc., por isso é importante que as mamães levem os bebês para coletarem esse exame entre o 3º e o 5º dia de vida, pois o bebê já ingeriu quantidades de proteína suficientes para um resultado mais completo. Se tiver alguma alteração, o quanto antes detectada, maior é a chance de prevenção. E esse teste pode ser feito em hospitais públicos e/ou privados.

O teste costuma ser rápido, um furinho no calcanhar do bebê por apresentar parte bastante vascularizada e de fácil recolhimento do material. E a pergunta que não quer calar, esse furinho pode machucar o meu bebê? Não tenha medo, ele não sentirá dor, e esse exame é para o bem dele. Um exame super importante que pode prevenir o desenvolvimento de uma série de doenças podendo até salvar a vida dele, por isso, sem medo, ok? Depois de feito o furinho, o sangue é coletado em um papel de filtro que deve ter os 4 campos preenchidos, e então, o material é levado para análise. Se for prematuro ou se tiver necessidade de confirmar alguns diagnósticos específicos, pode ser repetido até alguns meses após o nascimento do bebê.

Teste do pezinho dicas da japa com br

Doenças detectadas pelo exame do pezinho

São detectadas: mau desenvolvimento, problemas gastrointestinais, surdez, problemas pulmonares, cegueira, pneumonias, entre outras doenças listadas abaixo:

Hipotireoidismo congênito: é a falta da produção do hormônio da tireoide, sendo este importante para o crescimento do bebê e para o crescimento cerebral, e sem esse hormônio, o bebê pode ter consequências sérias.

Fenilcetonúria: deficiência no metabolismo que causa um comprometimento neurológico no desenvolvimento do bebê.



Anemia Falciforme: pode provocar anemia, atraso no crescimento, dores e infecções.

Fibrose Cística: doença genética que pode causar complicações graves como infecções respiratórias, mau funcionamento do aparelho digestivo e das glândulas que produzem o suor.

Deficiência de Biotinidase: É uma vitamina cuja deficiência causa uma facilidade de infecções, problemas de quedas de cabelo, cansaço e fraqueza muscular.

Hiperplasia adrenal congênita: Pode levar à morte por causar a perda de sódio ocasionando uma hipotensão grave, uma baixa da pressão arterial.

Em caso de resultados alterados, terá que fazer um segundo exame para confirmação do diagnóstico. Se realmente confirmar o positivo, a APAE faz parte do serviço de referência de triagem neonatal, eles dão toda assistência e suporte para receber todo o tratamento e orientação necessária e acompanhamento pela equipe médica presente no local.

Conseguiram entender a importância de fazer o exame do teste do pezinho? O ideal é que se informem com seu médico sobre o teste do pezinho para que façam assim que possível. Não queremos que nossos filhos sofram. Além desses exames que citei acima, há outros, mas esses são os principais, portanto, fiquem atentas.

♡ Outros posts que você vai amar ♡

O que as mamães devem comer na amamentação
O recém-nascido chegou, e agora?
Higiene bucal do bebê
Alimentação saudável para o seu bebê
Como congelar papinhas de bebê

Até o próximo post.

Tenham uma excelente semana.

Mil bjinhos.

 

Fique por dentro das novidades!

 

Esses são os canais do blog nas redes sociais, espero vocês lá:

Dicas da japa facebook
Dicas da Japa Instagram
Dicas da Japa-Google plus
Dicas da Japa - Twitter

Olá, Mamãe! Fique por dentro das novidades. =)
Coloque o seu e-mail aqui para receber em primeira mão as atualizações do meu blog.




Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>